terça-feira, 24 de abril de 2012

GAC - "A cantiga é uma arma"



Segundo o que contam os mais velhos lá no meu trabalho, depois de 1974 nunca se trabalhou no 25 de Abril e no 1º de Maio. Mas este ano a Fábrica vai estar a funcionar e eu vou lá estar esta noite até às 7:00 da manhã. Confesso que não me importo, visto que o feriado me garante mais uns trocados que nos tempos que correm sabem que nem ginjas. São sinais dos tempos...
Como estou no turno da noite, hoje só tive tempo de acordar, comer qualquer coisa rápida, ir ao dentista, escrever este post rapidamente, ver de seguida o Barça com o Chelsea enquanto janto, e depois ir de novo para o "lavoro" (como diriam os italianos). Amanhã estarei no desfile da Avenida, como é costume, e não sei se terei tempo de vir aqui, assim desejo-vos um 25 de Abril participativo! VIVA a LIBERDADE!
Este tema é um single editado em 1975 pelo GAC (Grupo de Acção Cultural). Podemos ouvir a força da voz do Zé Mário em todo o seu esplendor!
Hasta la Vista!

GAC - "A cantiga é uma arma" (single) (1975)
-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Salgueiro Maia fotografado por Alfredo Cunha (1974)
Fotografia de Eduardo Gageiro

8 comentários:

  1. Boa manifestação! Fico na torcida que tudo se encaminhe bem. Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Saudações revolucionárias.
    25 de Abril, sempre!

    Bjis :)

    ResponderEliminar
  3. zé reaçaabril 25, 2012

    A iconografia é mui linda mas um tanto datada e a arma está um tanto enferrujada pá, além disso lavores parece desusado pá, parece coisa do outro o gajo da lavoura pá, bulir ‘tá mais lá pá! Isto do pá deve ser influência do “Otelo, o Revolucionário” por Paulo Moura (jornalista que escreve a biografia do tal pá…)

    ResponderEliminar
  4. o reaça outra vezabril 25, 2012

    uma pequena reflexão a propósito da foto de Gageiro, se o Tenhas tiver Partido então é porque não ficou Parado, não? Estou algemado a esta dúvida e convicto que não me safo dela tão depressa assim...

    ResponderEliminar
  5. 25 Abril, tinha eu na altura catorze anos! Vivi esse acontecimento. Bjs

    ResponderEliminar
  6. Dizem que é a crise ou a austeridade, que o país precisa dessas medidas, mas de facto, os tempos estão a mudar e aquela liberdade conquistada há 38 anos e três dias atrás, modificou em muito os seus contornos. O trabalhar aos feriados é um exemplo, para uma profissão que não exigia issoantes. Acho que a imagem que se refere ao Portugal ser alegemado está bastante actualizada e também são muitas as canções e poemas que permanecem actuais e adequados aos dias de hoje, os quais ainda continuam a ser uma arma, mas à qual o governo não liga puto... Bem, pelo menos a voz soa, faz-se ouvir e isso é absolutamente necessário.
    Beijinhos

    ResponderEliminar