terça-feira, 29 de Julho de 2014

Capicua - "Vayorken"



Bastante molhado, depois de Pulled Apart By Horses, regresso ao Palco da Antena3 para ver Capicua neste dia de 18 de Julho de 2014! A tenda estava a abarrotar de gente! Uns queriam abrigar-se da chuva, outros queriam cantar e dançar o fenómeno mais fascinante do hip hop português. Já disse por diversas vezes, aqui no blog, que sou viciado nos dois discos dela, logo eu que sou muito mais rock and roll! A minha identificação com esta menina da Invicta é tanta, que eu nem sei explicar. Músicas acompanhadas pelos desenhos feitos em computador (também ao vivo) e que apareciam lá atrás no ecrã gigante. Em dia de aniversário da Jwana (filha do Sérgio Godinho), uma das organizadoras deste Festival que eu tanto gosto!
O temporal fez das suas, derrubou parte de uma árvore, e adiou os Sleigh Bells no Palco EDP para horários improváveis... Ainda assisti um pouco a Cat Power depois de muita espera, mas precisava de descansar, afinal de contas ainda faltava o terceiro dia repleto de coisas boas...

Publico um tema incrível de Capicua que pertence ao fantástico "Sereia Louca" de 2014!
Vídeo lindo realizado por Artur Caiano!

Capicua - "Sereia Louca" (2014)

Antes de começarem os concertos nos diversos palcos disponíveis, tive a oportunidade de assistir ao sound check de Capicua no Palco da Antena3. Foi um prazer perceber o modo como ela entende o som que deve ser passado para o outro lado. Foi um momento muito curioso... e delicioso. Obrigado Capicua!

Pulled Apart By Horses - "Epic Myth"



Deixada a beleza de Madeline Follin, fui ouvir os Pulled Apart By Horses no Palco EDP, quando o temporal chegou em grande força! Por momentos pensei que estava em Glastonbury com uma banda de Leeds a tocar muito energicamente. Houve crowd surfing, loucura com fartura e imensa chuva! Os músicos disseram por diversas vezes que não queriam ser electrocutados... Deu-me um gozo considerável este concerto no SBSR de 2014!...
Tema que pertence ao álbum "Tough Love" de 2012.

Pulled Apart By Horses - "Tough Love" (2012)

Cults - "High Road"



Dia 18 de Julho do Super Bock Super Rock começou com um grupo que ficou conhecido pela música que emprestou à publicidade da EDP. Assim, com toda a lógica, os portugueses For Pete Sake abriram o Palco EDP de forma simpática, para um número razoável de pessoas que não aderiu muito à sua música. "Got Soul" é o tal tema mais reconhecível, mas eu prefiro sem dúvida a música "House".
Seguiram-se no Palco da Antena3 os Keep Razors Sharp. Banda com elementos de várias proveniências: Afonso Rodrigues dos Sean Riley & The Slowriders; Rai dos The Poppers; Bráulio que pertenceu aos Capitão Fantasma; e Carlos BB também baterista dos Riding Pânico. Gostei do que ouvi e fiquei curioso para os ver noutros sítios mais acolhedores.
Percorrendo os três palcos sequencialmente, chego ao Palco Super Bock onde os Cults são recebidos de forma fria e quase apática. Apresentam-se em maior número como é costume nas actuações ao vivo. Fazem o que podem para entusiasmar o pessoal maioritariamente distraído. Por mim posso dizer que é sempre um prazer ver Madeline Follin ao vivo!
Tema que pertence ao álbum "Static" de 2013.

Cults - "Static" (2013)

domingo, 27 de Julho de 2014

Jake Bugg - "Two Fingers"



Como já disse no post anterior, Jake Bugg deu o melhor concerto do dia 17 de Julho de 2014 no SBSR. Foi fantástico este ano e foi fantástico o ano passado no Optimus Alive!
Este tema pertence ao álbum de 2012.

Jake Bugg - "Jake Bugg" (2012)

Tame Impala - "Feels Like We Only Go Backwards"



Continuando a tentar apanhar o tempo que resta do que já passou, refiro que fui ao Super Bock Super Rock no Meco, os três dias.
Dia 17 de Julho comecei no Palco EDP com os portugueses Million Dollar Lips. Simpatizo com o rock electrónico que eles produzem, por isso foi uma pena que o concerto ficasse marcado por vários problemas técnicos lamentáveis. Esta apresentação no SBSR roçou a desgraça... Melhores dias virão.
Logo de seguida no Palco Super Bock, os desconhecidos Vintage Trouble fizeram um dos melhores concertos do dia, com um vocalista que saltou barreiras físicas e de constrangimento, para trepar pelas estruturas sonoras que lhe apareceram pela frente.
Acabado o reboliço dos trouble makers, rumei até ao Palco da Antena 3 para ouvir os meninos certinhos do Ciclo Preparatório. Com um mérito inegável, já conseguem ter um conjunto interessante de temas para escutar alegremente em tardes de Verão solarengas. Demos a volta ao mundo nesta pop portuguesa muito tenra e agradável. Participação especial de Manuel Fúria.
Ao Palco EDP chegaram os australianos Cat Empire, com o seu som dançável que mistura música latina com ska, rock , folk e sei lá mais o quê. Cocktail curioso e bem disposto antes de ouvirmos os seus compatriotas no outro palco.
Os também australianos Tame Impala subiram ao Palco Super Bock para nos levarem numa viagem psicadélica, com a sua sonoridade muito própria, que nos remete para outros tempos e outros estados alterados. Confesso que gostei mais do concerto do ano passado no Optimus Alive. Talvez porque na altura tenha sido surpreendido positivamente com aquelas músicas inesperadas. Fiquei até ao fim e assim perdi um pouco do fantástico concerto de Jake Bugg no Palco EDP.
Sim, o menino inglês Jake Bugg que o ano passado vi no Optimus Alive, antes precisamente destes Tame Impala, é um caso sério de qualidade suprema no panorama musical actual! Já me tinha empolgado o ano passado e este ano voltou a superar as expectativas! Foi a melhor actuação do dia 17 de Julho de 2014!
Para terminar o primeiro dia de SBSR deste ano, os respeitáveis Massive Attack. Com um aspecto visual muito forte, através do ecrã atrás dos músicos, foram intervindo politicamente sobre os mais diversos assuntos da actualidade internacional e nacional. Frases escritas em catadupa, em inglês mas também em português, revelaram um pouco da perspectiva do grupo sobre diversos temas abordados. Musicalmente foram interessantes mas não motivaram grandes abanos de anca.
Eu depois conto o resto dos outros dois dias deste festival.
O tema que publico dos Tame Impala pertence ao álbum "Lonerism" de 2012.

Tame Impala - "Lonerism" (2012)

Já agora aproveito para fazer uma provocação através da lembrança de um desenho de Björn Moberg, publicado num livro de Alberto Pimenta chamado "Tríptico" de 1983. A primeira vez que vi a capa deste disco dos Tame Impala, lembrei-me logo desta imagem de um livro muito querido!

Desenho de Björn Moberg

Tive uma t'shirt com este desenho estampado por mim...

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Ramones - "Sheena is a Punk Rocker"



Morreu no passado dia 11 de Julho o primeiro baterista dos Ramones, Tommy (1949-2014). Da formação original era o único que restava.
Já agora por curiosidade, o ano passado por esta altura, vi dois concertos na mesma semana, do também antigo baterista dos Ramones, Marky! Marky tocou os temas imortais desta banda que eu amo, no Santiago Alquimista a 9 de Julho e no Optimus Alive a 12 de Julho de 2013. No Alive substituiu Death From Above 1979. Este concerto começou por volta das 3 da manhã no Palco Heineken, e não sei onde fui buscar tanta energia para cantar e dançar ao som das músicas dos Ramones! O que é certo é que foram dois concertos numa semana, que eu nunca mais esquecerei até ao fim dos meus dias!
Tema que faz parte do álbum "Rocket to Russia" de 1977.

Ramones - "Rocket to Russia" (1977)

Chapa Zero - "Dizem por aí"



Dia 13 de Julho, como já referi no post anterior, fui a um mini Festival Punk na República da Música em Alvalade. Falta-me falar dos cabeças de cartaz, os Chapa Zero. Banda com a qual simpatizo desde que a ouvi pela primeira vez há uns tempos. Temas de Punk Rock sem espinhas, energéticos quanto baste e de crítica social. Neste concerto, para além das músicas deles, houve tempo para duas homenagens. Tocaram o "Srs. Políticos" dos Censurados, em homenagem a João Ribas. E tocaram "Suzy is a headbanger" dos Ramones, em homenagem a Tommy Ramone desaparecido no passado dia 11 de Julho. De referir ainda que o Guilherme, um dos guitarristas dos Raiz, subiu ao palco para fazer uma parceria improvisada.
Por fim, faço apenas a chamada de atenção para uma coisa! Eu saí de casa em dia de Final de Mundial de Futebol para assistir com todo o gosto a este concerto, e estava com a disposição para comprar o CD novo dos Chapa Zero e até uma t'shirt em preto do referido grupo. Estranhamente, nem uma nem outra coisa estiveram disponíveis para o pessoal. Talvez os Chapa Zero não tenham entendido ainda, mas parte da memória destes momentos perduram com esse material adquirido e depois partilhado...
O tema que publico faz parte do álbum dos Chapa Zero editado este ano e produzido por Vítor Rua (sim, esse mesmo!).
Vídeo realizado por Miguel Costa.

Chapa Zero - "Chapa Zero" (2014)

E para memória futura, o cartaz do Festival.